Circuito Brasileiro

  • Crédito: Arquivo pessoal

    Todo time Ágatha e Duda no CT de Saquarema.
  • Crédito: Arquivo pessoal

    Duda e Ágatha estão prontas para a estreia em João Pessoa.

Ágatha/Duda: A estreia mais esperada

Dupla recém formada fará sua estreia oficial em João Pessoa
Por: Redação - 25/01/2017 12:51:48

A 6ª etapa do Circuito Brasileiro Open, em João Pessoa/PB, terá a estreia oficial da dupla Ágatha e Duda. Dupla recém formada e com um projeto bem estruturado e com um objetivo claro e definido com a busca de uma das vagas do Brasil na olimpíada de Tóquio, em 2020.

A paranaense Ágatha, de 33 anos, campeã do Circuito Mundial em 2015, Campeã da Copa do Mundo na Holanda 2015 e medalhista de prata na Rio 2016, mostrou bastante maturidade e visão de futuro, ao escolher a jovem e promissora Duda, de apenas 18 anos, mas com uma bagagem gigantesca de títulos na categoria juvenil, como os de campeã mundial Sub-21 em 2016, na Suíça e o de tricampeã mundial Sub-19 em 2013, 2014 e 2016.

Nós tivemoss um bete-papo com as duas, antes do embarque para João Pessoa/PB, sobre como está a preparação e as primeiras impressões desta união.

Amo Vôlei de Praia(AVP): Ágatha e Duda, queria saber de cada uma de vocês, como que está a expectativa para a estreia oficial do time?

Duda: Estou muito motivada para este primeiro torneio ao lado da Ágatha. Fizemos uma pré-temporada com total foco nesse open de João Pessoa.

Ágatha: A expectativa é a melhor possível. Eu a Duda e toda a nossa equipe passamos duas semanas em Saquarema pra gente conquistar o mais rápido possível o entrosamento, por ser um time novo e para todo mundo se conhecer, pois toda equipe é nova e é tudo novidade pra todos. Portanto, estas duas semanas serviram para o nosso entrosamento. Teremos logo de cara duas importantes competições, uma etapa do brasileiro e uma etapa do mundial, etapa de Major Series, que vale muito, em Fort Lauderdale e nós sabemos que temos que ir bem e por isso essas duas semanas foram importantíssimas pra mim e tá sendo bem gostoso. É um misto de - vamos ter paciência com o time novo, mas muito feliz com o time e muito animada com o resultados dos treinamentos, acho que o time já está se entrosando rapidamente, pelo pouco tempo. Estou bem feliz!

 

AVP: Ágatha como é para você jogar com uma menina tão jovem e talentosa?

Ágatha: Olha jogar com a Duda está sendo uma experiência bem diferente e gostosa, ao mesmo tempo. Porque a Duda é bem mais jovem do que eu, são 15 anos de diferença, só que ela tem uma postura muito boa, uma postura já muito profissional pela pouca idade. A vontade de vencer dela é bem grande e ela começou este ano, com a nossa equipe, com a mente muito aberta a receber os novos estimulos a uma pressão diferenciada que ela nunca tinha vivido ainda, de treinamento e sabe que vai ter que viver com essa pressão natural, pois a gente formou um time que quer muito que dê certo e as pessoas que estão a nossa volta, a nossa comissão, todo mundo está dando o seu máximo. Então lidar com tudo isso, eu tenho certeza que é uma novidade pra ela, mas ela já está se mostrando muito profissional. É uma menina, talentosa e cheia de vontade que as coisas dêem certo mesmo. Ela está fazendo muito bem a parte dela e tá sendo muito legal esta troca. Mas é lógico que dentro de quadra, durante os jogos é que nós vamos sentir os resultados como todo time novo. O nosso time vai ganhar uma cara com o tempo e o importante é que nós duas estamos muito motivadas.

 

AVP: Duda como está a sua adaptação ao Rio de Janeiro?

Duda: Estou me adaptando aos poucos, esquecendo as coisas que me deixam tristes e focando võlei. É por isso que estou no Rio de Janeiro. E ao longo do tempo que vai passar é que vou me acostumando.

 

AVP: Ágatha na primeira etapa do Circuito Mundial, em Fort Lauderdale, teremos muitas duplas novas. Você acha que isso ajudará a equilibrar um pouco ou as formações mais antingas entram com mais favoritismo?

Ágatha: Olha pelo que eu vi no "entry list" do torneio e dei uma olhada nos times e pelo que eu percebi, dos 24 times inscritos na chave principal, só 6 times mantiveram as mesmas formações, então todos os outros são times diferentes. Pense em quantos times novos vão ter neste novo ciclo olímpico? Eu acho uma delícia, acho muito legal isso. Quanta filmagem nós vamos ter que fazer?(risos). É lógico que cada jogadora já tem o seu jeito de jogar próprio e isso se mantém, mesmo a parceria mudando a característica individual se mantém, mas nós queremos ver o conjunto de cada time como vai ser. Algumas atletas mudaram de posição, então vai ser muito bom. Olha eu não se as atletas que mativeram as parcerias, se elas são favoritas. Talvez sim! Talvez elas se sintam na obrigação de vencer os times novos. Mas os times novos, eu tenho certeza que vão vir cheios de vontade e são muitos times. Então eles vão vir cheisos de vontade para querer ganhar, para fazer dar certo. Eu acho que o início de um time sempre é muito motivador é sempre com muita vontade, muita garra. Todo mundo querendo que dê certo. Então eu acho que vai ser uma etapa bem especial.

 

 


Gol Linhas Aéreas Nissan
Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade