Circuito Mundial

  • Crédito: FIVB.

    Ao lado de Nicole Branagh, Kerri Walsh Jennings vai disputar a etapa quatro estrelas de Xiamen.

Kerri Walsh volta ao Circuito Mundial

Depois de realizar cirurgias no ombro e no tornozelo, norte-americana está de volta às competições
Por: Redação - 17/04/2018 09:00:09
374 visualizações

No início de março, Kerri Walsh Jennings derramou lágrimas depois de saltar da areia e bater uma bola em um treinamento pela primeira vez em mais de seis meses, terminando o intervalo mais longo entre os sucessos em uma carreira que incluiu três medalhas de ouro olímpicas e três partos.

Ao lado de Nicole Branagh, Walsh Jennings, que formaram uma parceria no ano passado, retorna à competição na etapa quatro estrelas de Xiamen, China, do Circuito Mundial, depois de duas cirurgias realizadas no tornozelo e ombro direito. Ambas as mulheres têm 39 anos e buscam estar entre as melhores do mundo

"Desde então, voltamos ao básico", disse Walsh Jennings, em entrevista ao site da NBC. Elas jogaram pela última vez juntas em um torneio em 22 de julho. Foi quando Walsh Jennings deslocou seu ombro direito, que já havia sido operado cinco vezes. Ela precisava de uma sexta cirurgia na região e isso acabaria com a temporada dela.

"Eu não tenho artrite no meu ombro", afirma a norte-americana. “[Meu médico dizia] tipo, seu ombro está em ótimas condições. Mas também me disse que poderia ser realizada uma sexta cirurgia, porque isso não parece mais ser um ombro”, revela.

Foi então que apareceu outro problema: o tornozelo direito. As dores surgiram antes das Olimpíadas do Rio em 2016 e se agravou em 2017. Ela comparou o problema ao tentar andar na areia movediça. "Eu estraguei meu tornozelo 30 dias antes de minhas primeiras Olimpíadas", disse Walsh Jennings, que entrou com uma bota na Cerimônia de Abertura em Sydney 2000, antes de se mudar para o vôlei da praia. "Avançando 20 anos, depois de não cuidar de maneira significativa da lesão, eu tive problemas importantes", avalia.

Walsh Jennings foi sustentada por muletas durante duas semanas após a cirurgia. Ela passou pelo menos mais duas semanas dando voltas em uma scooter. A lenda norte-americana voltou para a areia do sul da Califórnia para praticar com Branagh, em 8 de março. "Estou com um grande desconforto, almejando melhorar a capacidade do meu corpo, mas sei que isso levará a coisas melhores", afirma. "Eu tenho que trabalhar com toda essa novidade e conectar os pontos, porque me sinto um pouco desconectado", confessa.

Walsh Jennings e Branagh reacendem sua parceria novamente (eles também formaram uma equipe em 2010 durante a parada de Misty May-Treanor). Elas planejam jogar os dois próximos eventos Majors da FIVB nesta temporada (Gstaad e Viena), além da maioria das oito etapas quatro estrelas que estão no calendário do Circuito Mundial.

Walsh Jennings também está começando sua própria série de vôlei de praia chamada p1440 (inspirada no número de minutos em um dia). A programação de oito torneios para a temporada 2018-19 deve ser anunciada no final do mês.

O objetivo é se tornar a melhor dupla norte-americana até o final da temporada. E para ir à Tóquio, quando elas serão a equipe mais velha de todos os tempos a disputar os Jogos Olímpicos.

Walsh Jennings é firme em dois compromissos, que ela e Branagh não vão romper a parceria antes deles e que Tóquio 2020 serão seus últimos Jogos. "Estamos comprometidas. Somos parceiras”, confirma Kerri Walsh Jennings.

A etapa quatro estrelas de Xiamen, na China, tem início nesta quarta-feira.



Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade