Circuito Mundial

  • Crédito: FIVB

    Supervisores técnicos e delegados-árbitros reunidos na Suíça.
  • Crédito: Denis Ferreira Netto/CBV

    FIVB quer deixar jogo mais atrativo para quem vai à quadra ou assiste pela TV.

FIVB planeja ações para melhorar espetáculo

Com auxílio tecnológico, intenção da entidade é deixar torneios mais atrativos ao torcedor
Por: Redação - 08/02/2016 06:30:35
851 visualizações

Com a retomada do Circuito Mundial 2016 daqui a 10 dias, com o Open de Kish Island, no Irã, a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) planeja ações para tornar o jogo cada vez mais atrativo. Um seminário realizado na sede da entidade, em Lausanne, na Suíça, alinhou os planos tanto para o ano olímpico quanto para o futuro a curto e médio prazos da modalidade.

O grande objetivo da FIVB é deixar as competições cada vez mais atrativas para os espectadores nas arenas e também para o público que acompanha as transmissões dos eventos. “O voleibol tem evoluído muito. Estamos mudando, mas temos que mudar ainda mais rápido para acompanhar as demandas da sociedade e de entretenimento de hoje”, avalia Fernando Lima, secretário-geral da entidade.

O seminário reuniu no quartel general do voleibol mundial supervisores técnicos e delegados árbitros, que foram apresentados às inovações tecnológicas do jogo, incluindo o desafio em vídeo, redes de LED – sistema ainda não utilizado no vôlei de praia - e armas de velocidade, que deverão ser testados em diferentes eventos, em 2016 e 2017. Ainda no campo da arbitragem, os participantes discutiram os sistemas de informação de vôlei e de súmula eletrônica, que também passam a ser empregadas a partir deste ano.

O Campeonato Mundial 2015, realizado pela primeira vez realizado em quatro sedes diferentes, foi considerado um verdadeiro marco do ponto de vista do espetáculo. "Estamos vindo do melhor Campeonato do Mundo de todos os tempos, mas o grande desafio para todos os envolvidos no vôlei de praia é melhorar o esporte como espetáculo. Não só para aqueles no evento, mas também aqueles que estão assistindo na televisão. A redução da duração do jogo a menos de uma hora irá desempenhar um papel fundamental, e é o grande objetivo deste seminário: discutir como para alcançar as metes estabelecidas através de mudanças”, completou Fernando Lima.

O torneio olímpico na praia de Copacabana, em agosto, também esteve em pauta. Dia 13 de junho, um dia após o Grand Slam de Hambugo, último torneio válido para qualificação aos Jogos, a FIVB irá apresentar o ranking olímpico oficial, feminino e masculino.



Compartilhe



Veja também...

1 Comentários

  1. Cida Araújo Diz:

    Cada vez mais fico maravilhada com o mundo do voleibol.
    E realmente é necessário acompanhar a evolução tecnológica para tornar esse esporte, ainda mais belo.
    Eu amo vôlei!!!!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

Publicidade
Publicidade
Publicidade