Circuito Mundial

  • Crédito: FIVB

    Ginásio em Haia é coberto e climatizado, já que a Holanda está em pleno inverno em janeiro.

Teste para a corrida olímpica

Holanda é o primeiro desafio das duplas brasileiras em 2019, e rota para quem quer chegar em Tóquio
Por: Redação - 03/01/2019 17:48:29
265 visualizações

A etapa de Haia (Holanda) abre a participação das duplas brasileiras no circuito mundial 2019. O torneio 4 estrelas ainda não conta pontos para a corrida olímpica brasileira, mas os resultados podem ser importantes para o ranking de entradas e, consequentemente, o chaveamento em eventos futuros.

É o segundo ano que Haia abre o calendário do circuito mundial. Três duplas brasileiras já estão garantidas na fase de grupos. No masculino, Pedro Solberg/Bruno Schmidt e Ricardo/Álvaro Filho; no feminino, Ana Patrícia/Rebecca.

O campeão olímpico Ricardo passou o réveillon viajando rumo a Haia. “A vida do atleta, desde o início, é de abdicação. Trocamos isso por sonhos. Estou feliz e confiante na parceria com o Álvaro Filho. Vamos buscar a adaptação ao torneio em quadra fechada e climatizada da maneira mais rápida”, disse o baiano, que comemora 44 anos domingo.

As duplas campeãs em Haia recebem 800 pontos no ranking da FIVB, além de um prêmio equivalente a R$ 78 mil.



Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade