Campeonato Mundial

  • Crédito: Denis Ferreira Netto/CBV

    No 2º dia de disputas, Juliana anulou o ataque de Vanuatu.

Com um pé na segunda fase

Duplas femininas vencem e encaminham classificação no Mundial
Por: Redação - 28/06/2015 19:31:42

Três duplas brasileiras venceram seus jogos neste domingo (28.06) pela segunda rodada da fase de grupos do Campeonato Mundial 2015 e avançaram diretamente à sequência da competição, realizada até dia 05.07 na Holanda. Larissa e Talita não tiveram maiores problemas para vencer Julaluk Radarong e Manerat Udomchavee, da Tailândia, por 2 sets a 0 (21/10 e 21/18). Ágatha e Bárbara Seixas e Juliana e Maria Elisa também acumularam resultados positivos por 2 sets diretos, contra as mexicanas  Bibiana Candelas e Claudia Rios (21/12 e 21/12) e  Pata Miller e Linline Matauatu, de Vanuatu (21/16 e 21/13), respectivamente.
 
Quem também se deu bem foram Taiana e Fernanda Berti, cabeças de chave do grupo I e que estrearam hoje no Mundial, atropelando Randy Williams e Palesa Sekonyana, da África do Sul (21/5 e 21/12). Amanhã a dupla entra novamente em quadra em Haia, às 16h45 no horário de Brasília contra as suíças Isabelle Forrer e Anouk Vergé-Depré, podendo se classificar para a próxima fase de maneira antecipada em caso de um novo triunfo.
 
Pelo encerramento da primeira fase, Juliana e Maria Elisa encaram Chantal Laboureur e Julia Sude, da Alemanha, às 15h, em Amsterdam, em partida que vale o primeiro lugar do grupo G. Uma hora mais tarde, é a vez de Ágatha e Bárbara Seixas decidirem contra as norte-americanas Emily Day e Jennifer Kessy o primeiro lugar no grupo F, na cidade de Apeldoorn.
 
Após a estréia com vitória contra as donas da casa pelo grupo B, na tarde de ontem, as atuais campeãs brasileiras entraram em quadra determinadas a solidificar a classificação à próxima fase do Campeonato Mundial.  O primeiro ponto foi brasileiro, com Talita bem no ataque, e logo nos primeiros minutos a parceria abriria larga vantagem, com 9/2. Quando a diferença no placar chegava a 16/5, uma leve garoa começou a cair na arena instalada na praça central de Amsterdam - nada, entretanto, que diminuísse o desempenho das brasileiras, assim como a animação ca torcida, que vibrou com Talita, em uma largada com estilo, fechando o primeiro set em 21/10.
 
As tailandesas vieram para o segundo set com a proposta de acelerar o jogo no meio de rede e a partida ganhou em emoção.  Apesar da pressão asiática, o Brasil era melhor no side out e se manteve na ponta, com 15/13. No mesmo embalo, Larissa e Talita  alcançaram quatro match points, fechando o set em 21/18 e o jogo em 2 sets a 1.
 
 “Viemos forte para esse jogo, com muita pegada. Não conhecíamos o time adversário, então a estratégia foi traçada mais no estudo, observando outros jogos. A chave para a vitória foi nos preocuparmos mais com o nosso time, e deu super certo”, afirmou Talita.
 
“O Mundial é um campeonato onde precisamos estar sempre muito concentradas e adquirindo um ritmo bom, porque é uma competição longa, diferente das etapas do Circuito Mundial, que costumam terminar em quatro dias. Então a gente precisa estar sempre focadas e firmes no nosso objetivo”, completou Larissa.
 
A segunda rodada do grupo G, colocou Linline Matauatu e Pata Miller Vanuatu, de Vanuatu, em rota de colisão com Juliana e Maria Elisa, que na estréia do grupo G haviam aplicado 21/7 e 21/0 sobre a Argélia. O jogo começou disputado, com as equipes trocando bolas e sem nenhum time deslanchar no placar. Apesar de mais fracas tecnicamente, as adversárias se mostravam ágeis e ligadas em todas as bolas.  Aos poucos, as brasileiras foram minando o jogo do outro lado da rede, e abriram 15/9. Consistente no ataque, a parceria ampliou a diferença para 19/13, e fechou o primeiro set em 21/16.
 
Juliana e Maria Elisa começaram bem o segundo set, com a carioca quebrando a recepção adversária para marcar 6/3. Bem no fundamento, a camisa número dois emplacou outra sequência de serviços para chegar a 11/6 no marcador. Na reta final da etapa o Brasil deslanchou. Com Juliana vibrante e puxando o público, o time alcançou 20/10, fechando o set em 21/13 em uma largada de Maria Elisa, e o jogo em 2 sets a 0.
 
“A gente sabia que a dupla de Vanuatu viria com um volume de jogo alto e que teríamos que entrar forte na partida. Essa foi nossa proposta de jogo, nos preocupando em fazer a nossa parte, sem se preocupar com a virada de bolas delas. Acho que fomos felizes na estratégia, e essa deve ser nossa postura ao longo de todo o campeonato”, declarou Juliana após a partida. 
 
Sem tempo a perder, a dupla já projeta a partida de amanhã contra as alemãs Laboureur e Sude, que vale o primeiro lugar do grupo G. “Vai ser um jogo muito difícil, da última vez que as enfrentamos perdemos para elas, em um jogo que estava nas nossas mãos (pela fase de grupos do Major Series de Porec, na Croácia, no início de junho). Tenho certeza que aquela derrota foi importante para que a gente não deixe a oportunidade escapar amanhã. Precisamos manter a tranquilidade para desenvolver nosso melhor voleibol”, disse Maria Elisa.
 
Na cidade de Apeldoorn, Ágatha e Bárbara Seixas não deram folga para as mexicanas  Bibiana Candelas e Claudia Rios. Desde os primeiros minutos as brasileiras mostraram que ditariam o ritmo do jogo, abrindo confortáveis 14/7 na altura do tempo técnico. A vantagem cresceu ainda mais na sequência do set, fechado em 21/12. Na etapa complementar, a paranaense e a carioca seguiram com o controle das ações, e concentradas fecharam o set novamente em 21/12. "A gente está super feliz. Sabemos que &eacut
Gol Linhas Aéreas Nissan
Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade