Campeonato Mundial

  • Crédito: Denis Ferreira Netto/CBV

    Apesar da entrega, Ricardo e Emanuel perdem para os EUA e se despedem da Holanda.

Entre os semifinalistas

Brasil vive dia de sensações opostas, mas emplaca dois semifinalistas na Holanda
Por: Rafael Nascimento, da Holanda - 02/07/2015 23:24:39

O Brasil segue sendo o país com o maior número de representantes no Campeonato Mundial 2015, realizado até o próximo domingo na Holanda. Alison e Bruno Schmidt e Pedro Solberg e Evandro venceram seus jogos nesta quinta-feira (02.07), pelas oitavas e quartas de final, e estão na semifinal da competição. 

Ricardo e Emanuel tiveram um jogo muito complicado contra os norte-americanos Theo Brunner e Nick Lucena e foram derrotados por 2 sets a 1 (18/21, 21/18 e 15/11) nas oitavas. Álvaro Filho e Vitor Felipe deram adeus à competição em um duelo verde e amarelo contra Pedro e Evandro, nas quartas de final (2 sets a 1, com parciais de (21/14, 14/21 e 15/8).

Os confrontos pelas semifinais acontecem no próximo sábado. Alison e Bruno Schmidt enfrentam Theo Brunner e Nick Lucena às 8h no horário de Brasília. Do outro lado da chave, Pedro Solberg e Evandro duelam contra os donos da casa Reinder Nummerdor e Christiaan Varenhorst, às 7h, por um lugar na decisão que acontece no domingo. Ambas as partidas pelas semifinais serão realizadas na cidade-sede de Haia e terão transmissão do Sportv.

Valendo a vaga nas quartas, Ricardo e Emanuel enfrentaram em Amsterdã os norte-americanos Nick Lucena e Theo Brunner. Os brasileiros começaram a partida com Ricardo aparecendo bem no ataque, e a dupla abriu 12/9. Emanuel, muito acionado no jogo, virou bolas importantes e fechou a primeira etapa, em 21/18. A parceria começou na frente também no segundo set, mas os norte-americanos reagiram e viraram o placar, se mantendo em vantagem de três pontos até o fim do set (21/18). Conhecendo bem os atalhos da quadra, Ricardo e Emanuel buscaram o jogo no início do tie-break, mas pararam no bloqueio de Theo Brunner. Os adversários seguiram explorando os contra-ataques e alcançaram o match point, fechando o terceiro set em 15/11 e adiando o sonho do bicampeonato de Ricardo e Emanuel.

O segundo compromisso do dia para o Brasil aconteceu na cidade-sede de Apeldoorn, onde Alison e Bruno Schmidt encararam Isaac Kapa e Christopher McHugh, da Austrália. O confronto começou equilibrado, com ambos os times confirmando seus serviços. Com McHugh levando a melhor na rede, os rivais conseguiram abrir 11/7, mas não sustentaram a ponta. Em reação iniciada pelo brasiliense, que serviu levantamentos precisos e pontuou no saque, e Mamute, gigante no block, a parceria virou o set para 16/12 e foi para o segunda etapa em vantagem (21/15). Os australianos passaram a errar mais no segundo set, e o Brasil aproveitou para seguir com o controle das ações e 7/4 no placar. O time rival tentou voltar para o jogo explorando os corredores, mas Alison e Bruno Schmidt mantiveram a tranquilidade para fechar o set em 21/17.

Já pela fase seguinte, Alison e Bruno Schmidt tiveram pela frente Jake Gibb e Casey Patterson, campeões do Grand Slam de São Petersburgo, semana passada. Os brasileiros abriram 2/0 logo nos minutos iniciais, com dois erros consecutivos dos norte-americanos. Antes dos 10 pontos, Alison conquistaria dois pontos de bloqueio, e a vantagem subiriam para 10/5. A dupla seguiu mandando no primeiro set, e após ace de Bruno Schmidt o placar já registrava 15/6.

Os rivais buscaram explorar a rede brasileira no início do segundo set, mas com o placar de 5/2 acumularam mais erros que acertos. Quando acertaram a mão, levaram perigo ao time verde e amarelo, virando o placar para 9/8. Alison e Bruno Schmidt não deixaram os norte-americanos crescerem no jogo e retomaram a ponta nos lances seguintes, para não largar mais: o brasiliense foi à rede para fechar o set em 21/17 e o jogo em 2x0.

“O jogo pareceu fácil para quem estava vendo, mas para nós foi uma partida muito complicada. Esse é o time um dos Estados Unidos atualmente, eles acabaram de ganhar uma etapa do Circuito Mundial, merecem muito respeito e por isso entramos com muita atenção no jogo. Tivemos calma e muita força de vontade para chegar a mais uma semifinal de Copa do Mundo. Nosso time está crescendo muito, e só temos a agradecer todos que nos apoiam em todos os momentos”, disse Alison.

"Adoro jogar em Haia, já ganhei uma etapa lá, mas o mais importante de tudo é que estamos focados. Vamos para essa semifinal com muita força, concentração, unidos e acima de tudo com muita motivação”, completou Bruno Schmidt.

Em Roterdã, Álvaro Filho e Vitor Felipe fizeram um dos jogos mais equilibrados da fase de oitavas de final do Campeonato Mundial. Com ambos os times virando boas bolas e confirmando a maioria de seus serviços, os mexicanos Lombardo Ontiveros e Juan Virgen se mantiveram em vantagem mínima na frente. Só que na hora decisiva, em 19/19, Vitor Felipe anotou dois pontos consecutivos e fechou o primeiro set em 21/19. A segunda etapa foi igualmente disputada, mas no fim da etapa foi a vez dos rivais levaram a melhor, com 21/19 e forçando a disputa do terceiro set. No tie-break os times se alternaram na ponta até o momento de definição do jogo, quando os paraibanos conquistaram uma série de match points, fechando o jogo em 20/18. Sem dificuldades, a parceria fechou o primeiro set em 21/12.

Pedro Solberg e Evandro foram os últimos a garantir vaga para às quartas, e não tiveram vida fácil diante dos cubanos Sergio Gonzalez e Nivaldo Diaz. Os adversários começaram pressionando a dupla brasileira, e abriram vantagem de 9/5, após bloqueio de Gonzalez. Os cariocas conseguiram manter a tranquilidade necessária para desenvolver seu estilo de jogo e reagiram, empatando a partida em 11/11. O primeiro set seguiu equilibrado até Pedro Solberg fechar a parcial, em 21/19. Cuba reagiu no segundo set, fazendo o Brasil suar para conseguir a igualdade no marcador, em 12/12. Só que alguns erros não forçados custaram a segunda parcial para os brasileiros, que viram o time rival levar a decisão para o tie-break. No set desempate Pedro Solberg e Evandro foram melhores no side out e tiveram três chances para liquidar o set em 15/11 e o jogo em 2 sets a 1.

Nas quartas, os dois times fizeram um confronto “caseiro" em busca da permanência na competição. Álvaro Filho e Vitor Felipe começaram em vantagem na partida, mas aos poucos Pedro Solberg e Evandro encaixaram seu voleibol agressivo e viraram a parcial. Com Evandro fechando a rede, e Pedro abusando dos ataques, a dupla fechou o primeiro set em 21/14. Na segunda etapa foi a vez dos paraibanos levarem a melhor. Alvinho e Vitor Felipe voltaram determinados a levar o jogo ao set desempate, e foram minando o jogo dos cariocas. Na reta final do set, Vitor Felipe conseguiu parar Evandro no bloqueio e a parceria abriu boa vantagem, devolvendo o placar de 21/14. O tie-break começou equilibrado e com os ânimos à flor da pele. Depois de dois erros não forçados de Álvaro Filho e Vitor Felipe, Pedro Solberg e Evandro abriram 6/4, e não largaram mais a ponta, até fechar o set em 15/8 e o jogo em 2x0.

“Jogo contra outro time brasileiro é sempre difícil, mas graças ao trabalho da nossa comissão técnica entramos muito focados e motivados. E a gente soube colocar toda essa vontade dentro de quadra e sair com a vitória”,
Gol Linhas Aéreas Nissan

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade