Olimpíadas

  • Crédito: FFVolley

    Lissandro Carvalho  e o presidente da federação francesa de vôlei, Eric Tanguy: projeto ambicioso.

Por medalha em 2024, França contrata brasileiro

Lissandro Carvalho vai comandar o vôlei de praia do país em Tóquio 2020 e em Paris 2024
Por: João Teixeira e Altair Santos - 10/12/2017 21:34:40
1.345 visualizações

Depós de mais de 10 anos atuando no vôlei de praia da Itália, onde consolidou um trabalho nas categorias de base e levou o país ao top 5 do circuito mundial e dos jogos olímpicos, o técnico Lissandro Carvalho, 44 anos, terá outro desafio a partir de 2018: transformar a França em uma potência nas quadras de areia.

O projeto é de longo prazo e abrange o ciclo olímpico de 2020 (Japão) e de 2024 (Paris). “O contrato é um projeto que nasce agora e finaliza nas olimpíadas de 2024. Neste período, temos passos importantes, que é tentar qualificar uma ou duas duplas para 2020. O masculino está ausente há três ciclos olímpicos (2008, 2012 e 2016) e o feminino há quatro ciclos (2004, 2008, 2012 e 2016)”, diz Lissandro, falando sobre os desafios que terá pela frente.

O brasileiro vai acumular duas funções no novo projeto olímpico da França: será técnico da seleção feminina e diretor-técnico do masculino. ”Vou coordenar e supervisionar todo o setor de vôlei de praia da França”, explica. No começo, o trabalho vai abranger atletas entre 20 e 22 anos. Atualmente, a principal dupla do país é a formada pelos atletas Krou e Aye, que já obtiveram medalha em torneios da FIVB.

Atualmente, a França ocupa posição intermediária no ranking de vôlei de praia europeu. A referência será o trabalho desenvolvido pela Alemanha, que em 2012 conseguiu ouro olímpico no masculino e em 2016 chegou ao ouro olímpico no feminino. “Hoje, os alemães estão no topo, são absolutos. Como nosso projeto é de longa duração, a ideia é colocar a França entre os melhores. O macro-objetivo é lutar por medalha olímpica em 2024”, crava Lissandro Carvalho.

Antes mesmo de assinar o contrato, Lissandro Carvalho já estava trabalhando para a federação francesa de voleibol. "Durante várias semanas, Lissandro Carvalho fez uma auditoria do nosso setor de vôlei de praia e nos entregou um relatório e um projeto estruturado com vários marcos e objetivos intermediários a serem alcançados. Concordamos e vamos implementá-lo", disse o presidente da FFVolley, Eric Tanguy.



Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade