Olimpíadas

  • Crédito: FIVB

    Jovem e talentoso, van de Valde estava na rota dos Jogos de Tóquio 2020.
  • Crédito: FIVB

    Campeão holandês Steven van de Velde foi condenado a quatro anos de prisão.

Campeão holandês atrás das grades

Esperança para 2020, Steven Van de Velde foi condenado em caso de estupro
Por: Redação - 24/03/2016 11:30:13

Steven Van de Velde, 21 anos, campeão holandês de vôlei de praia e uma das esperanças do país os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, foi condenado a quatro anos de prisão. Em 2014, o atleta viajou até a Inglaterra para ter relações sexuais com uma menina de 12 anos – o que pela lei britânica é considerado estupro.

O julgamento aconteceu na última segunda-feira na cidade de Aylesbury, e o juiz responsável pelo caso foi taxativo. “Você era um potencial olímpico. Você teve a possibilidade de um futuro estelar representando a Holanda. Mas ela era uma criança com 12 anos, e você estava plenamente consciente desse fato. A lei na Inglaterra e País de Gales é muito clara: qualquer criança menor de 13 anos não pode consentir em fazer sexo”, afirmou o juiz Francis Sheridan na sentença.

Van de Velde conheceu a menina inglesa através da internet, e os dois mantiveram contato pelas redes sociais Facebook, Snapchat e Skype. Durante as conversas o holandês se apresentou como jogador de vôlei de praia da seleção de seu país, e que tinha 19 anos – sete anos mais velho que a menina, que havia confirmado ter 12 anos. Apesar disso, em 2 de agosto de 2014 ele viajou de Amsterdã para Milton Keynes para conhecê-la. Depois de lhe dar álcool, o casal ficou junto na casa da vítima. A mãe da menina se deu conta do que tinha acontecido quando recebeu o telefonema de uma clínica onde sua filha tinha ido para obter a pílula do dia seguinte, e a polícia foi chamada.

Em ascensão na carreira, o jovem promissor disputou sete campeonatos ao lado do experiente Reinder Nummerdor, e conquistou o título holandês em 2015, ao lado do parceiro, Dirk Boehlé. Ainda na temporada passada, Steven Van de Velde disputou o Grand Slam de Moscou e os Major Series de Porec e Stavanger, além do Campeonato Mundial da Holanda, onde venceu os primos chinelos Grimalt e os russos Koshkarev/Barsouk pela fase de grupos, avançando à fase eliminatória – os holandeses foram eliminados pelos mexicanos Virgen/Ontiveros. Por conta do retrospecto e juventude, o atleta era apontado como uma das promessas da Holanda para as Olimpíadas de Tóquio, em 2020.


Gol Linhas Aéreas Nissan
Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade