Olimpíadas

  • Crédito: Denis Ferreira Netto/CBV

    Franco Neto, Gerente de Seleções Praia, acompanha preparação brasileira.
  • Crédito: Arquivo Pessoal/Facebook

    Récem-formada, dupla Maria Elisa/Lili trabalha no quartel-general do vôlei nacional.
  • Crédito: Arquivo Pessoal

    Caminho olímpico de Ágatha e Bárbara Seixas passa pelo CDV, em Saquarema.

Talento olímpico em Saquarema

Centro de Desenvolvimento do Voleibol abre portas para pré-temporada dos times brasileiros
Por: Rafael Nascimento - 22/01/2016 20:47:59

No que depender do início de temporada do vôlei de praia nacional, o ouro no torneio olímpico em Copacabana ficará em solo brasileiro. Em mais um passo do planejamento olímpico, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) abriu as portas do Centro de Desenvolvimento do Voleibol, espaço localizado em Saquarema (RJ) e que é considerado o quartel general do esporte no país, para um período de avaliações e treinamentos.

Algumas das principais duplas da modalidade do país estiveram presentes na região dos Lagos do Rio de Janeiro, entre elas Ágatha/Bárbara Seixas e Pedro Solberg/Evandro, representantes do país nas Olimpíadas do Rio 2016. Os atletas participaram de uma série de trabalhos físicos, e tiveram o primeiro contato com bola após o merecido período de férias. 

De acordo com Rico de Freitas, técnico de Ágatha e Bárbara Seixas, o período em Saquarema complementa o trabalho já realizado, mas é fundamental principalmente para o descanso das atletas, já que o local, distante aproximadamente 104 km do Rio de Janeiro, foge do agito da Cidade Maravilhosa.  

“Esse trabalho vem sendo feito com base nos testes fisiológicos que fizemos no início do ano, com o fisiologista Alex Evangelista, no Vasco da gama. Os resultados nos dão um norte para o trabalho, principalmente no que diz respeito ao trabalho físico. Saquarema nessa fase inicial é fundamental pela qualidade do trabalho, e também pela qualidade do descanso das atletas. No Rio de Janeiro, por mais focado que você esteja os deslocamentos que elas tem que fazer durante o dia acabam atrapalhando essa parte do descanso, que é parte integral desse trabalho”, ressalta o treinador.

Larissa/Talita e Alison/Bruno Schmidt, que completam o time brasileiro no evento mais aguardado do ano, também deverão passar por lá nas próximas semanas. A capixaba e a sul-mato-grossense realizam os trabalhos de pré-temporada no centro de treinamento da heptacampeã mundial, localizado em Fortaleza (CE), e em fevereiro devem passar um período no CDV – assim como o capixaba e o brasiliense, que pelo planejamento são aguardados em Saquarema entre o fim de fevereiro e o início de março.

Segundo Franco Neto, Gerente de Seleções Praia, a iniciativa foi mais um passo dentro do planejamento estabelecido ano passado, desde a corrida olímpica para qualificação das parcerias aos Jogos Olímpicos. “O planejamento das duplas olímpicas vem sendo conduzido desde a corrida olímpica, e a Unidade de Seleções Praia tem alinhado a programação com as equipes. Esse trabalho de acompanhamento e suporte aos jogadores é constante, e a estrutura do CDV, onde se respira voleibol, está à disposição deles 24h por dia, 7 dias por semana até os Jogos Olímpicos. Então essa semana de treinamentos pode ser considerada como uma reapresentação desses atletas, que marca o início de preparação para a temporada”, avalia o ex-atleta.

Outros times que residem e treinam no Rio de Janeiro também estiveram presentes no Centro de Desenvolvimento do Voleibol durante a semana, como os campeões olímpicos Ricardo/Emanuel, Guto/Saymon e ainda Maria Elisa/Lili e Juliana/Taiana, parcerias recém-formadas.

Na visão de Franco Neto, a prioridade nesse primeiro momento não é o desempenho dos atletas, que acaba sendo atingido de maneira natural e responsável, mas sim o entendimento dos objetivos traçados para a temporada. “Mais importante que performance, que vai ser atingida naturalmente ao longo da temporada, esse período foi fundamental para falarmos dos objetivos para 2016. O principal deles passa pelos Jogos Olímpicos do Rio 2016”, finaliza o dirigente.

Laboratório

O planejamento das duplas brasileiras, elaborado em conjunto com as comissões técnicas e a unidade praia da CBV é muito claro no que diz respeito a evitar sobrecarregar os atletas nesse momento de preparação às Olimpíadas. Nesse sentido, os times irão selecionar os torneios que disputarão. Ágatha e Bárbara, por exemplo, estreiam em 2016 nas areias de Maceió (AL) durante o Maceió Open, etapa do Circuito Mundial e que acontece de 23 a 28 de fevereiro. Os testes seguem até o Major Series de Gstaad, em julho. Após a competição na Suíça, a dupla entra em regime de concentração, até a estreia no torneio olímpico em Copacabana.

"Teremos competições importantes antes das Olimpíadas. Nosso primeiro torneio será o Open de Maceió, que vamos utilizar como laboratório para essa primeira parte do trabalho, porque esse ano o pico das atletas tem que ser em agosto. Mais para frente iremos voltar a utilizar a estrutura do CDV, sem dúvida. Mas depois do Major Series de Gstaad (Suíça) a gente já fica direto no Rio de Janeiro, concentrados para os Jogos”, finaliza Rico de Freitas.


Gol Linhas Aéreas Nissan
Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade