Olimpíadas

  • Crédito: FIVB

    Bruno Schmidt: ele tentou o basquete, mas se encontrou no vôlei.

Bruno é saxofonista, e dos bons

Música ajuda a dar equilíbrio ao medalhista de ouro, que também curte surfe
Por: Redação - 19/08/2016 14:18:59

Sobrinho do ex-jogador de basquete Oscar Schmidt, Bruno começou no vôlei de quadra em 2002, no Iate Clube de Brasília. Antes, porém, já brincava no vôlei de praia em peladas na cidade de Cabo Frio-RJ, onde passou boa parte da infância, atuando ao lado do pai, Luiz Felipe. Também jogou basquete em Brasília, mas somente nas categorias de base.

Iniciou na praia em 2004 e, no ano seguinte, começou a participar regularmente do circuito nacional. Sempre precisou provar que a estatura considerada baixa não impedia de ser um grande atleta. Em 2006, foi campeão mundial sub-21 com Pedro Solberg. Formou longa parceria com o capixaba Billy e com o próprio Alison, atual parceiro, no início da carreira. Neste período já era comandado por Brachola, seu atual treinador.

Bruno é fã de esportes radicais como o surfe, windsurf e skate, mas pouco os pratica pela vida corrida de atleta e cuidados com o corpo. É um exímio saxofonista, gosta de estar com a esposa e os familiares, além de ouvir música e assistir filmes. Os Jogos Rio 2016 foram a segunda participação olímpica de Alison e primeira de Bruno Schmidt.


Gol Linhas Aéreas Nissan
Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade