+ Notícias

  • Crédito: FIVB

    A bela Ágatha terá a jovem Duda, a partir de janeiro/17, como parceira em busca de Tóquio 2020.
  • Crédito: Rosangela Honor

    Ágatha exibe seu diploma e medalha recebidos na Câmara Municipal do Rio.

Ágatha terá Carol e Duda como parceiras

Até dezembro, medalhista olímpica atua numa parceria; em janeiro, inicia novo ciclo olímpico
Por: Redação - 13/09/2016 00:28:30
1.017 visualizações

A medalhista de prata na Rio 2016, Ágatha, que recentemente desfez a dupla com Bárbara Seixas, anunciou nesta segunda-feira suas novas parcerias para o fim da temporada 2016 e a partir de 2017. No Circuito Brasileiro Open, que começa dia 22 de setembro, em Campo Grande-MS, a paranaense começará a dupla com Carol Solberg. Mas elas somente vão estrear na segunda etapa, em Brasília, de 13 a 16 de outubro.

Carol interrompeu sua atuação como atleta para ser mãe e agora está retornando ao circuito. Na dupla com Ágatha, ela jogará como defensora. A medalhista de prata explica a nova parceria. “Definimos que vamos atuar juntas até dezembro deste ano. Foi tudo feito às claras. A comissão técnica também está formada e o Leandro Pinheiro será nosso técnico”, diz.

A partir de janeiro, Ágatha inicia o ciclo olímpico para os Jogos Tóquio 2020. Hoje com 33 anos, a medalhista de prata estará com 37 anos nas próximas Olimpíadas. Por isso, decidiu unir experiência e juventude. Sua parceira para tentar consolidar o ciclo olímpico será a menina-prodígio Duda, de 18 anos, campeã de vários torneios nacionais e internacionais.

Entre eles, tricampeã mundial sub-19 em 2013/2014/2016; campeã dos Jogos Olímpicos da Juventude em 2014 (Nanquim, China); campeã mundial sub-21 em 2016 (Suíça); campeã de dois torneios do Circuito Mundial na categoria Open nas cidades de Maceió e Fortaleza, em 2016, entre outros.

Duda e Ágatha terão uma técnica à altura: Jackie Silva, medalhista de ouro nos Jogos de Atlanta, em 1996, ao lado de Sandra Pires. Jackie atuará em parceria com Cida, que é mãe e técnica de Duda. A jovem revelação vai mudar de Aracaju-SE para o Rio de Janeiro, a fim de estreitar o entrosamento com Ágatha.

A medalhista de prata avalia que a escolha não poderia ser mais feliz. “A Duda busca essa troca de experiência para consolidar o projeto olímpico e eu preciso da juventude dela para dar equilíbrio à dupla. A minha confiança é tanta que acho que vou me matricular em um curso de japonês”, afirmou.

Ágatha conversou com o Amo Vôlei de Praia, na Câmara Municipal do Rio, onde foi agraciada pela Academia Brasileira de Honrarias ao Mérito, com o título de personalidade carioca do ano, com a Cruz do Mérito do Empreendedor Juscelino Kubitschek. A jogadora é paranaense, mas mora na capital fluminense há 12 anos.

Assista o vídeo

 

 



Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade