+ Notícias

  • Crédito: Getty Images Sport

    Dalhausser ainda na briga por vaga em Tóquio 2021.

Dalhausser luta pela quarta olimpíada

Norte-americano, de 40 anos, ainda está confiante na conquista de vaga olímpica
Por: Redação e agências - 06/05/2020 21:44:24
1.489 visualizações

O experiente norte-americano Phil Dalhausser entende muito de vôlei de praia em Jogos Olímpicos. Medalhista de ouro nos Jogos de Pequim 2008, o bloqueador também competiu em Londres 2012 e no Rio 2016 e atualmente estea na corrida para se classificar a sua quarta participação olímpica em Tóquio.

Dalhausser, que completou 40 anos no início deste ano, ganhou o ouro em Pequim com o ex-parceiro Todd Rogers, com quem terminou em nono quatro anos depois em Londres. Ele montou a dupla com o amigo de longa data Nick Lucena em 2015 e conseguiram fazer quartas de final no Rio, onde foram derrotados pelos eventuais campeões, os donos da casa, Alison Cerutti e Bruno Schmidt.

Uma das equipes mais experientes que competem no Circuito Mundial de Vôlei de Praia da FIVB, Dalhausser e Lucena conquistaram nove medalhas de ouro no circuito internacional. Eles estão confiantes de que ainda têm o que é preciso para subir ao pódio em Tóquio no verão de 2021, mas acreditam que será mais difícil do que nunca ter sucesso.

"Eu definitivamente acho que podemos ganhar ouro", disse Dalhausser durante uma live com os ex-jogadores de vôlei, os norte-americanos Kevin Wong e Chris Marlowe. "Mas será mais difícil do que as três últimas Olimpíadas das quais participei, porque o circuito masculino é muito forte. A Noruega e a Rússia estão dominando de maneira muito forte, mas existem muitas boas equipes por aí. Mas acho que é algo que podemos fazer, com certeza".

Dalhausser e Lucena, que também tem 40 anos, estão sentindo o nível competitivo do Circuito Mundial enquanto tentam se classificar para Tóquio. Atualmente, eles estão classificados abaixo das outras equipes dos EUA, Jake Gibb / Taylor Crabb e Tri Bourne / Trevor Crabb no ranking Olímpico Provisório.

Com o adiamento dos Jogos para 2021, uma coisa que os veteranos estão tentando fazer é melhorar seus níveis de condicionamento físico, para que possam ter o melhor desempenho possível quando a competição recomeçar, mesmo morando separados por 4 horas de fuso.

"O adiamento não está do nosso lado, porque Nick e eu temos 40 anos e isso acrescenta mais um ano para nós", disse Dalhausser. "Mas nós dois temos academias completas na garagem, então estamos levantando cedo e fazendo cardio. Seremos mais fortes e, esperançosamente, eestaremos melhor forma e isso pode ser uma vantagem para nós", finalizou Dalhausser.


Gol Linhas Aéreas Nissan
Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade